empréstimo para pequenas empresas

Empréstimo para pequenas empresas: 5 mitos e verdades sobre o assunto

Em um mercado cada vez mais dinâmico e competitivo, as operações de crédito têm grande importância. Nesse contexto, o empréstimo para pequenas empresas, quando usado corretamente, tende a ser uma ferramenta útil, capaz de otimizar o crescimento de um pequeno negócio.

Apesar desses benefícios, o medo, causado por informações defasadas e equivocadas, afasta muitos empresários do crédito, o que impacta negativamente seus negócios, pois os priva de uma fonte de recursos para financiar sua operação e o crescimento. Pensando nesse problema, achamos por bem desenvolver este conteúdo, indicando e desmentindo informações falsas.

Leia, agora mesmo, o artigo e descubra a verdade por trás de 5 dos principais mitos sobre o empréstimo para pequenas empresas.

Quando recorrer a um empréstimo para pequenas empresas é a melhor solução?

Apesar de sua grande utilidade, o crédito tem um custo. Por esse motivo, ele deve ser usado de modo racional, para que um determinado objetivo, previamente estabelecido, seja alcançado.

Portanto, antes de conhecer os principais mitos a respeito do crédito para pequenas empresas, é interessante entender em quais situações ele é uma ferramenta adequada.

Novos investimentos

Não é exatamente uma novidade que o desejo de todo empresário é expandir sua produção e, assim, alcançar um número maior de clientes, o que se reflete de modo positivo no caixa da empresa. A grande questão é que nem sempre os recursos que o empresário tem à sua disposição são suficientes para custear tal expansão.

Em uma situação como essa, o empréstimo para pequenas empresas pode ser visto como uma solução. Afinal, por meio dele, o empresário tem a prerrogativa de levantar recursos para realizar novos investimentos, como a aquisição de máquinas, ou a modernização de algum setor em sua empresa.

Capital de giro

De um modo simples, o capital de giro pode ser descrito como o montante mínimo necessário para que uma empresa financie sua operação. Ele é a fonte de recursos usada pelo empresário para pagar os salários de seus colaboradores e quitar os débitos relacionados ao funcionamento da empresa, como os gastos com insumos.

Levando esse fato em consideração, é fácil compreender o quão importante o capital de giro é! O problema é que, muitas vezes, as empresas têm dificuldades para levantar e administrar esses recursos, o que pode acarretar uma série de complicações. Nesse contexto, o empréstimo para capital de giro tende a ser muito útil.

Refinanciamento de dívidas

Assim como para pessoas físicas, o empréstimo para pessoas jurídicas é natural e, quando bem utilizado, é capaz de acarretar uma série de benefícios. Quando os recursos são empregados de modo equivocado, porém, a empresa tende a contrair dívidas que não consegue pagar.

Nessa situação, o refinanciamento de dívidas é um importante aliado da saúde financeira de uma empresa. Basicamente, ele pode ser descrito como o processo em que o empresário pega um novo empréstimo, com condições melhores, para quitar o débito anterior.

Para que o refinanciamento, de fato, seja benéfico, porém, a taxa de juros do novo empréstimo deve ser menor do que a do antigo. Além disso, é fundamental que suas parcelas se encaixem no orçamento da empresa.

Quais os principais mitos e verdades sobre o empréstimo para pequenas empresas?

Agora que você sabe quando recorrer ao empréstimo para pequenas empresas é a melhor opção, é hora de aprender sobre os mitos e as informações equivocadas difundidas sobre essa ferramenta. Continue a leitura e descubra a verdade por trás de cada um deles!

1. As empresas novas no mercado não têm acesso a crédito

Quando uma instituição financeira faz um empréstimo, é óbvio que o seu objetivo é lucrar com a taxa de juros. Caso o empréstimo não seja pago, porém, a instituição perde todo o dinheiro que alocou, ou, no mínimo, terá mais custos, com tempo e recursos, para reaver o capital que emprestou. Por esse motivo, suas exigências, para que o crédito seja liberado, tendem a ser altas.

É preciso levar em consideração, porém, que existem diversas modalidades de crédito. E, embora algumas delas, de fato, sejam complexas, não são poucas as formas de empréstimo que estão disponíveis para pequenas empresas, mesmo para aquelas que ainda não contam com histórico de crédito. Dentre elas, podemos citar o empréstimo com garantia.

2. Os empréstimos tendem a prejudicar o caixa de pequenas empresas

Independentemente do tamanho de uma empresa, caso ela pegue um empréstimo sem o devido planejamento e sem estabelecer, de modo claro, onde os recursos serão aplicados, as chances de que esse capital seja desperdiçado são elevadas, o que gera um grande problema, pois, apesar de não ter alavancado o negócio, o empresário ainda precisa arcar com as condições do empréstimo.

A grande questão é que o prejuízo não está atrelado ao empréstimo, mas à falta de planejamento de seus tomadores. Antes de tomar um empréstimo, é necessário que o empresário defina onde os recursos, apurados por ele, serão utilizados e também se esse investimento é, de fato, necessário para o crescimento da empresa.

Tomando esse cuidado, o empréstimo para pequenas empresas tende a se tornar um aliado.

3. Sem um score elevado, conseguir um empréstimo é impossível

É verdade que, entre as ferramentas utilizadas por uma instituição financeira, para avaliar o risco de uma empresa, o score é uma das mais usadas. Mas, assim como ocorre com a ausência de um histórico de crédito, existem alternativas mesmo para empresas que têm seu score reduzido.

Mais uma vez, o empréstimo com garantia se mostra como uma das opções mais acessíveis.

4. Leva um longo tempo para que os recursos sejam liberados

Há alguns anos, quando a maior parte do processo de análise de risco era feita manualmente, era natural que um tempo considerável fosse necessário para que os recursos fossem liberados.

Por meio de ferramentas fornecidas pela tecnologia, porém, o tempo necessário para que uma análise seja feita foi drasticamente reduzido, de modo que o empresário não precisa esperar longos períodos para ter acesso aos recursos de que precisa.

5. A taxa de juros sempre é elevada

Embora algumas modalidades de crédito cobrem um percentual de juros mais elevado, isso não é regra, e não são poucas as opções que oferecem condições mais amigáveis para pequenas empresas. Alguns fatores, porém, como ter as finanças da empresa bem organizadas e oferecer garantias, tendem a refletir positivamente sobre as taxas de juros, tornando-as mais baixas.

Como conseguir um empréstimo para pequenas empresas?

Agora que você sabe quando pedir um empréstimo para pequenas empresas e conhece os principais mitos sobre ele, e a verdade por trás de cada um deles, é hora de descobrir como ter acesso ao crédito. Continue a leitura e entenda como ser bem-sucedido nessa tarefa!

Elabore um plano de negócios

É natural que mesmo uma grande empresa precise apresentar um plano de negócios à instituição financeira à qual pretende pedir um empréstimo. Para uma empresa pequena, porém, que ainda não é conhecida e não conta com garantias, esse procedimento é ainda mais importante.

Portanto, é necessário que o plano de negócios seja realista e que apresente, com dados verdadeiros, como o empréstimo otimizará a produção da empresa, e, principalmente, que ela será capaz de arcar com seus custos.

Pesquise a instituição financeira

Instituições financeiras diferentes têm políticas diferentes, cabendo ao empresário identificar aquela que mais se alinha à sua estratégia. É importante entender também quais os requisitos adotados pela instituição para fornecer crédito.

Com base nessa informação, o empresário pode adequar sua estratégia para aumentar as chances de sucesso.

Peça o empréstimo

Por fim, o passo final consiste em reunir a documentação necessária, entrar contato com a instituição financeira e esperar por sua resposta. Caso a resposta seja negativa, é importante verificar todos os procedimentos realizados para identificar qual deles não foi executado corretamente.

Embora o crédito seja fundamental para a operação e o crescimento de um negócio, lidar com todos os procedimentos, para que ele seja liberado, tende a ser uma tarefa difícil. Nesse conceito, recorrer a uma ajuda especializada tende a ser melhor solução.

Você gostaria do apoio de profissionais altamente especializados em operações de empréstimo para pequenas empresas? Entre em contato conosco e descubra as soluções da MADM Consulting Business.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.