capital de giro próprio

Capital de giro próprio: Aprenda o que é e como gerenciar!

A administração das finanças de um negócio passa pela análise de vários fatores e a compreensão de uma série de termos. Sem isso, dificilmente, a empresa prosperará. Entre esses conceitos importantes para as contas de um negócio e a manutenção do empreendimento, está o capital de giro próprio.

Se você já tem um negócio ou ainda está começando a empreender e quer entender melhor o que é capital de giro próprio, prossiga com a leitura. Além da explicação, trouxemos dicas que ajudarão no gerenciamento desses recursos.

O que é capital de giro próprio?

É bem simples entender o conceito de capital de giro próprio: são todos os recursos da empresa, utilizados para que ela possa manter suas atividades sem depender do dinheiro que ainda não entrou ou de recursos de terceiros.

O capital de giro é caracterizado pela sua facilidade em ser convertido em recursos para que os compromissos da empresa sejam honrados. Dessa forma, o dinheiro disponível nas contas do negócio e o estoque fazem parte do capital de giro, enquanto os investimentos feitos para a montagem do empreendimento (como máquinas, imóveis e demais aquisições) não entram nessa conta.

Como gerenciar o capital de giro próprio?

Ainda que compreender o conceito de capital de giro próprio não seja complicado, na hora de efetivamente administrá-lo, podem surgir alguns problemas. Pensando nisso, confira as dicas que facilitarão esse gerenciamento.

Powered by Rock Convert

Negocie com fornecedores

Negociar com fornecedores traz duas vantagens. A primeira delas é conseguir prazos maiores para fazer os pagamentos. Embora muitos deles ofereçam descontos se o pagamento for feito no ato da compra, conseguir um tempo maior para pagar pode ser um negócio melhor, dependendo da situação. A outra vantagem que pode ser obtida por meio de uma negociação com fornecedores é a formação de parcerias para conseguir produtos com melhores condições em troca de uma maior exposição, por exemplo.

Faça uma boa gestão de estoque

Encontre o equilíbrio entre as vendas e a quantidade de produtos em estoque. Não faz sentido manter muitas unidades de um mesmo produto, já que isso fará com que elas demorem mais tempo para serem comercializadas por completo, prejudicando seu capital de giro disponível. Além disso, leve em conta sempre as sazonalidades de determinados produtos.

Conte com o auxílio de um empréstimo

Se for o caso, recorra a empréstimos para ganhar fôlego extra e colocar as contas em ordem. Mas para que essa solução não se transforme em problema, procure sempre por linhas de crédito com as melhores condições, que combinem juros mais baixos e prazos de pagamento satisfatório.. Assim, o dinheiro extra será bem-vindo e ajudará muito nesses momentos mais complicados.

Como fazer o cálculo do capital de giro próprio?

Por fim, para fazer o cálculo do capital de giro próprio, basta utilizar a seguinte fórmula: CGL= AC- PC. CGL se refere ao capital de giro líquido, que é obtido por meio da subtração do Ativo Circulante (AC) — que é representado por todo o dinheiro em caixa e pelas contas a receber — pelo Passivo Circulante (PC) — que é representado por todas as saídas previstas.

Agora que você entendeu o que é capital de giro próprio, sabe calculá-lo e viu dicas para gerenciá-lo, não descuide desse ponto importante das finanças de qualquer negócio.

Quer saber mais sobre a opção de empréstimo para capital de giro? Confira nosso outro post aqui do blog!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.