capital de giro para empresas

Capital de giro para empresas: Como administrar de forma eficaz

A realização de um bom controle financeiro dentro das organizações empresariais é uma das etapas mais importantes para a gestão eficiente do negócio. Neste sentido, compreender o que é capital de giro para empresas e saber como lidar com esta reserva financeira é imprescindível para que o gestor consiga manter a rotina de trabalho e a entrega de produtos/serviços aos seus clientes.

De forma objetiva, o capital de giro representa o dinheiro disponível para que se mantenham as operações da empresa em funcionamento. Administrar este capital é importante, pois garante a escalabilidade do negócio e dá estabilidade para a manutenção das atividades rotineiras. É em razão desta relevância que o capital de giro é o principal aspecto analisado por investidores e especialistas em processos de diagnóstico da saúde financeira de uma empresa.

Mas será que você sabe administrar bem o capital de giro do seu empreendimento? Ou ainda, você sabe como calcular as necessidades de capital do seu negócio? Continue a leitura e descubra a resposta para estas e outras perguntas envolvendo o tema.

O que é capital de giro para empresas e qual é o seu objetivo?

Como mencionamos no início deste artigo, o capital de giro consiste no valor disponível para que a empresa consiga manter suas operações. Assim, ele é a soma de recursos financeiros para manutenção de negócio. Isto inclui, por exemplo, valores aplicados em banco, dinheiro disponível para compra de insumos ou estoque, pagamento de tributos, salários e para cobrir qualquer necessidade ou imprevisto financeiro que possa surgir. A sua principal característica é capacidade de conversão em dinheiro com rapidez e a consequente disponibilidade imediata para utilização.

Além do conceito básico de capital de giro, existem outros termos que também são muito utilizados na gestão financeira do negócio. Entre eles, destacamos: capital de giro líquido, capital de giro próprio e capital de giro negativo. Entenda a seguir um pouco mais sobre cada conceito.

Capital de giro líquido

Representa o montante de recursos financeiros com exceção do ativo não circulante. Ou seja, não considera bens e imóveis, apenas a quantia disponível para uso imediato.

Capital de giro próprio

É a diferença positiva entre ativo circulante e passivo circulante. Representa o capital total que a empresa possui, sem a necessidade de realização de empréstimo para capital de giro.

Capital de giro negativo

Quando o capital de giro está negativo, significa basicamente que a empresa está tendo mais gastos do que recebimentos. Portanto, os recursos não estão sendo suficientes para manter o negócio. Uma empresa que tem capital de giro negativo precisa ficar atenta à necessidade de recorrer a empréstimos específicos para reestruturar as finanças do negócio.

Finalidade e importância

O capital de giro é fundamental para que a empresa tenha uma reserva financeira que atenda às suas necessidades em períodos onde ela está sem receber os pagamentos dos seus clientes. Na rotina empresarial, é natural a existência de um lapso temporal entre o pagamento do fornecedor e o recebimento do cliente.

Por exemplo, quando a empresa concede parcelamentos ou prazos estendidos para os seus clientes, ela deverá prever que este valor vai demorar mais tempo para entrar no caixa. Por isso, ela precisa ter capital para cobrir suas necessidades até que o cliente pague o valor devido. Além disso, questões como atraso no pagamento ou inadimplência, também precisam ser cobertos financeiramente com o dinheiro do capital de giro. Isso demonstra a importância de realizar uma gestão eficiente dos custos, contas e recebimentos. Isso pode ser feito principalmente por meio do controle de fluxo de caixa.

Como calcular o capital de giro?

Como mencionamos, existem vários tipos de CG e o cálculo de cada um deles está atrelado a uma fórmula matemática específica. Entretanto, antes de conhecer as fórmulas é preciso destacar que, quando se fala em cálculo de capital de giro, é importante ter em mente que esta informação deve ser buscada considerando as necessidades e particularidades do seu negócio.

A primeira fórmula vai ajudá-lo a identificar qual é o capital de giro necessário para a manutenção das suas atividades. Para isso, você deverá aplicar a seguinte fórmula:

NCP = CP – (CR + VE)

NCP é a necessidade de capital de giro; CP, o valor total de contas a pagar; CR, o valor relativo às contas a receber e VE o valor em estoque.

Todas estas siglas trazem informações que constam no balanço patrimonial da empresa.

A segunda fórmula vai ajudá-lo a identificar qual é o seu capital de giro líquido. Para isso, você deverá aplicar a seguinte fórmula:

CGL = AC – PC

CGL é o Capital de Giro Líquido; AC, o ativo circulante e PC o passivo circulante.

A terceira fórmula vai permitir identificar qual é o seu capital de giro próprio. Para isso, você deverá aplicar a seguinte fórmula:

CGP = PL – (AP + RLP)

CGP é o Capital de Giro Próprio; PL, o patrimônio líquido; AP, o ativo permanente e RLP, o ativo realizável a longo prazo.

Como administrar o capital de giro para empresas?

Administrar o capital de giro não é uma tarefa complicada mas exige atenção. O setor financeiro é o mais importante de uma empresa, por isso ele exige planejamento e organização. Buscar um equilíbrio das contas é o primeiro passo para garantir a saúde financeira do negócio. A principal dica para administrar o seu capital é conhecer a empresa, registrando todas as informações relacionadas a despesas e receitas. Isso permite conhecer e prever possíveis imprecisões nas finanças.

Considere sempre tudo o que foi pago e o valor disponível para uso. Além disso, tenha cuidado ao estender prazos de pagamento e realize uma administração eficiente, buscando minimizar a surgimento da inadimplência. Outra dica interessante é dar uma atenção especial na hora de conceder crédito. Pesquise o histórico do cliente e avalie se existe risco de atraso nas obrigações. Por outro lado, pensar em uma estratégia que beneficie os bons pagadores também pode ser interessante. Isso ajuda na fidelização.

Busque sempre fazer mais com menos recursos, tenha controle total das finanças e planeje todos os seus gastos com o máximo de precisão possível. Realizar o controle periódico do capital de giro é uma etapa importante neste processo, por isso, realize cálculos com frequência e avalie possíveis mudanças de cenário. Muitos empreendedores erram, pois deixam de atualizar informações e acabam perdendo o feeling das suas finanças.

Você ficou com alguma dúvida sobre o que é capital de giro para empresas ou algum outro conceito trazido neste conteúdo? Compartilhe conosco suas dúvidas ou experiências a respeito da gestão de capital de giro no seu negócio!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.